Está sem tempo pra ler? Então aperte o play e escute este artigo na íntegra!

 

Quando falamos de previsão do tempo, é comum criar a expectativa de que as condições climáticas ocorram exatamente da forma que os profissionais da meteorologia afirmam. Mas não é bem assim que acontece, e quando o volume de chuva registrado é diferente do previsto, ou quando as temperaturas se elevam mais do que havia sido dito no dia anterior, a frustração, principalmente por parte de quem depende dessas informações, é grande.

 

Será que é possível confiar e planejar a produção da sua lavoura com base nas informações meteorológicas?

 

A resposta é sim. É possível se planejar confiando nas informações obtidas através dos modelos de previsão do tempo, especialmente se você tiver a ajuda de um profissional que saiba interpretar essas informações e analisar a forma como isso pode impactar o seu planejamento levando as variáveis em consideração.

 

Quer entender melhor como a meteorologia pode ajudar o seu negócio mesmo com as variáveis impactando no planejamento? Acompanhe a seguir:


Como funciona a previsão do tempo?

 

A previsão do tempo é feita a partir de simulações numéricas realizadas com base em diversas informações atmosféricas captadas por satélites e estações meteorológicas. O objetivo é realizar uma descrição bem detalhada do que pode acontecer futuramente na atmosfera em uma região específica.


Mas é importante lembrar que há muitas variáveis e que até mesmo a formação de uma nuvem que não estava prevista ou uma mudança repentina na direção dos ventos pode levar a acontecimentos que não eram esperados, o que torna o acompanhamento meteorológico ainda mais importante.

 

Isso porque com um monitoramento constante, mesmo as mudanças mais repentinas ainda podem ser vislumbradas com uma certa antecedência, evitando ou pelo menos minimizando possíveis danos.

 

Por que o volume de chuva previsto é diferente do acumulado?


Como falamos acima, há inúmeras variáveis que podem fazer a diferença quando falamos de previsão do tempo.

 

As informações utilizadas em simulações meteorológicas são coletadas em pontos que funcionam como os nós de uma rede de pesca sobre o país, mas se a área monitorada não está sob um desses pontos, é utilizada a informação dos pontos mais próximos a ela, o que gera mais incertezas dependendo da distância e da antecipação da previsão.

 

Pensando nesses nós, em alguns casos a nuvem de chuva se forma em uma área dentro da rede que não está exatamente próxima ou sobre um dos nós, é a chamada “chuva isolada”, que muitas vezes apresenta um volume de chuva acumulado diferente do previsto.


Como trabalhar com as incertezas?


Apesar das incertezas que isso tudo gera, com um olhar mais apurado é possível se planejar. Pensando-se em agricultura por exemplo, apesar de o volume de chuva exato ser mais complicado de calcular, é possível se antecipar quanto às chuvas mais volumosas que podem de fato afetar os trabalhos no campo, bem como os períodos de chuva mais regulares e/ou mais espaçados, que podem prejudicar o plantio ou afetar a colheita.

 

Quando há previsão de acumulados com pelo menos dois dígitos, a chance de chuvas abrangentes, que atinjam todos os talhões de uma fazenda é maior, enquanto chuvas abaixo dos 10mm são pouco significativas e geralmente ocorrem de forma mais isolada.

 

Para estar sempre pronto para lidar com essas incertezas, plataformas que proporcionam o acompanhamento meteorológico e auxiliam o planejamento da lavoura como o Agrosomar, podem ser boas aliadas, já que além das ferramentas, o assinante conta a consultoria de profissionais especializados em meteorologia e agricultura.

 

Agora que você entende a diferença entre precisão e previsão do tempo e o quanto é importante ter um acompanhamento meteorológico no planejamento da sua lavoura, que tal receber conteúdos exclusivos no seu e-mail para otimizar ainda mais a sua produção?


É só assinar a nossa newsletter. Até a próxima!